quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Minha Vida Sem Mim (Mi Vida Sin Mi / My Life Without Me)

Ann (Sarah Polley) é uma menina que trabalha duro, tem duas filhas, um marido (Scott Speedman) que passa mais tempo desempregado do que trabalhando, uma mãe que tem uma história de sonhos fracassados e um pai que passou os últimos dez anos na prisão. Enquanto outras mulheres de sua idade estão se divertindo, ela passa as noites trabalhando como vigia de uma faculdade que ela jamais poderia pagar. Ann mora com sua família num pequeno trailer no quintal de sua mãe. De alguma forma, ela consegue manter a cabeça para fora da água, sobrevivendo, não vivendo.

Depois de um desmaio, ela vai fazer um check-up médico, quando um médico tímido lhe dá uma notícia chocante. Ela não conta a ninguém, ficando determinada a poupar suas filhas da verdade e ao mesmo tempo tomar controle de sua própria vida, tirando o máximo dela. Para Don, Laurie (sua excêntrica amiga de trabalho) e suas crianças, Ann encobre sua fraqueza como um caso de anemia. Secretamente ela faz uma lista de coisas que sempre quis alcançar na vida mas nunca teve tempo. Elas variam desde a mudança do estilo do penteado, unhas falsas, até a fazer amor com outro homem.

De repente sua vida desabrocha, e a força que brota dessa jovem trabalhadora de vinte e três anos torna-se uma grande determinação.

Obrigada a carregar seu segredo, mas libertada por seu novo senso de controle, a jornada emocional de Ann a conduz a lugares inesperados e dá à sua vida um novo significado: os momentos de carinho, as emoções voláteis que ela tem que manter para si, o reconhecimento que ela passa a ter o poder de entender, o exame de sua própria vida.


"...Esta é você, na chuva.
Nunca pensou que fosse fazer algo assim.
Você nunca se viu como - não sei como descreveria - como uma dessas pessoas que gostam de olhar a lua ou que passam horas contemplando as ondas ou o pôr-do-sol. Deve saber que tipo de pessoas estou falando. Talvez não saiba.
Seja como for, você gosta de ficar assim: lutando contra o frio, sentindo a água penetrar na sua camisa e a sensação do chão ficando fofo debaixo dos seus pés e do cheiro. Do som dá água batendo nas folhas e todas as coisas que estão nos livros que você não leu.
Essa é você.
Quem teria imaginado?
Você."


Download:
Filme

Um comentário:

  1. fiquei com mta vontade de ver esse filme!
    me lembrou "Doce Novembro"...

    ResponderExcluir